sexta-feira, 2 de março de 2018

O artista do desastre e a coragem para seguir seus sonhos


Você tem que ser bom para fazer um bom filme. Você tem que ser muito bom para fazer um filme ruim e esse filme ficar famoso. Mas só Tommy Wiseau consegue fazer um filme tão ruim que vira um cult. Esse é o caso de “The room” escrito e dirigido por Tommy Wiseau. Mas não falaremos dele hoje. Hoje falaremos sobre“O artista do desastre”, filme contando a história de “the room”que está concorrendo ao Oscar de melhor roteiro!


Afinal, o quão irônico deve ser a vida para que um filme sobre um dos piores filmes do mundo seja um grande sucesso?


Sinopse
Greg Sestero (Dave Franco) e o excêntrico Tommy Wiseau (James Franco) partem para Hollywood em busca de seus sonhos em serem atores de cinema. Cansado de ser rejeitado, Tommy decide escrever, produzir, financiar, dirigir e estrelar, ao lado do amigo, seu próprio filme: The Room.

Não é apenas um Making of, mas uma história de amizade

Ao contrário do que podemos pensar inicialmente, “O artista do desastre” não é apenas um making off do pior filme já feito. É muito mais do que isso. O filme fala sobre amizade e os desafios do ramo artístico. Apesar de exaltar o trabalho de Tommy, o protagonista do filme parece ser Greg, um ator inseguro nos palcos.

Já Tommy é um homem estranho e sem noção, mas muito seguro de si. Isso é um tipo de dupla que costuma dar certo nas histórias. Uma dupla que se completa. Greg vê em Tommy, inicialmente, a coragem que lhe falta. Tommy precisa de Greg para lhe acompanhar em suas loucuras.


Ao longo do filme, não vemos apenas a criação do pior filme da história, mas também os avanços e decadências da amizade entre Tommy e Greg. Graças a Tommy, Greg arrisca a vida em Los Angeles e as coisas parecem dar certo para ele. Ele cultivou a segurança que lhe faltava, apesar da vida estar difícil para ambos.

Quando Tommy começa a gravar “The room” Greg está empolgado com o amigo. Tão empolgado quanto todas as outras vezes que acompanhou Tommy. Mas, ao longo das gravações, a dificuldade em lidar com Tommy e o estresse de produzir um filme (acredite, é estressante) dificulta e distancia o relacionamento dos dois. Enquanto Greg tenta evoluir, o ciúme de Tommy o obriga a regredir. Uma amizade que se iniciou com um incentivando o outro passa a se tornar um pouco tóxica.


Mas, por outro lado, podemos ver em Tommy, ainda que ele não seja muito expressivo, que esse ciúme e resistência podem ser seus próprios medos e insegurança de continuar sem o amigo. Como ele mesmo disse, Tommy só não tentou Los Angeles antes por que não tinha nenhum amigo para lhe acompanhar. Agora que tinha greg, precisava mantê-lo por perto.

Se você não encontra uma oportunidade, crie uma oportunidade

Por mais incrível que pareça, “O artista do desastre” me inspirou. Claro que o filme produzido por Tommy Wiseau foi horrível e ele gastou mais de 6 milhões de dólares com ele. Não disponibilizamos de tanto dinheiro, mas o que nos impede de produzirmos nossas próprias histórias?

Esse ano comecei a produzir curtas, isso era algo que eu já vinha planejando desde uma polêmicaenvolvendo Whinderson Nunes. E Tommy Wiseau me inspirou como produtor. Não importa se será o pior filme do mundo, ou o pior curta do mundo. Faça algo! Pegue um projeto seu e siga em frente. A experiência você ganhará após inúmeros erros.


E não se preocupe se vão rir do que você fez... Apenas faça algo. Como o próprio Greg disse ao Tommy, ele produziu seu próprio filme, quem mais no mundo pode dizer que fez o mesmo? Em 7 bilhões de pessoas no mundo, você produziu algo. Você faz parte de cerca de mil ou dez mil pessoas dessas 7 bilhões que podem afirmar isso. Então se você não vê oportunidades, crie as oportunidades!

Junte-se a alguém que abrace seus sonhos

Essa é outra importante lição de “O artista do desastre”. Tommy queria envolver Greg em seu “próprio planeta”. Ele podia ir para Los Angeles a qualquer momento, mas ele só foi quando encontrou Greg. E no local da morte de James Dean eles fazem um pacto de incentivar um ao outro, de acreditar um no outro e de nunca desistir de seus sonhos.

Em uma jornada para buscar nossos sonhos, é importante ter apoio. Já escrevi uma vez sobre como o apoio da minha família e amigos me ajudaram a sonhar com uma bolsa para aVancouver Film School. Esses mesmos amigos e familiares hoje me apoiam em meus projetos e eles não me deixam esquecer do sonho da VFS.

Seja qual for seu sonho, tenha pelo menos um amigo que te apoie e acredite em você. Encontre pessoas que tenham um objetivo em comum, seja confiante e não tenha medo de fazer algo ruim. Não pode ser pior do que o pior filme da história, não é? E se for... o que tem?

“O artista do desastre” está concorrendo ao Oscar de melhor roteiro adaptado. É um ótimo filme de comédia muito bem produzido, mas fica muito mais legal se você assistir “The Room” antes. Ja deixo um aviso: O filme tem uma sequencia de cenas pós-créditos comparando os dois filmes e mais uma cena após todos os créditos super engraçada. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário